terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

REGRESSÃO ATÉ NO CARNAVAL

No final do século passado, um grupo de carnaubaenses criaram o bloco da corda, uma crítica irreverente a atual administração que até em tão não promovia nenhuma organização carnavalesca. A turma amante da folia mo mesca, se concentrava no  início da tarde  no  cajueiro, que também não mais existe. Uma pequena batucada saia pelas ruas com seus componentes extravasando sua alegria.

Pó, arrozina, mel e ovo fazia parte da animação pelas ruas da cidade indo até o bairro Pacheco e retornando ao centro da cidade onde aos poucos iam se dando por satisfeitos e assim encerrava o carnaval de nossa cidade. A partir do domingo alguns papangus que esporadicamente apareciam para o medo das crianças.

A partir do ano de 2001 no mandato do ex-prefeito Luizinho Cavalcante, passou a desenvolver um projeto carnavalesco, desde a escolha do Rei e da Rainha, surgiram os blocos, OK Varão, Skulaxo, O Carnaúba, Tem Mais Tá Faltando entre outros. Festas no rio Açu e a noite no centro da cidade. Hoje passou a ser  ação do passado.

Infelizmente no momento em que Carnaubais vive  o seu melhor momento econômico, a regressão administrativa e prejudicial ao nosso município atingiu em cheio o Carnaval. Nem o mela-mela, nem o bloco da corda, resistiu ao desestímulo e a regressão que vive o nosso povo. Sábado de Carnaval, até que tentaram mas a frustração foi maior. os Pintinhos não apareceram, As Barbies em pequena quantidade, o Skulaxo, foi um fracasso. É uma pena ver nossa  cidade se dissolvendo em todas as suas áreas e seguimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O lançamento está próximo!